domingo, 21 de novembro de 2010

em vão .

hoje agarrei a tua mão .
não era a primeira vez , já o tinha feito muitas vezes . mas hoje fi-lo literalmente embora sem resposta .
não vês o que eu vejo mas sentes o que eu sinto .
já não sorriu  , agora só falsamente .
estou em má forma , em todos os efeitos .
sempre me falaram numa luz ao fundo do tunel , mas nunca vi nada apenas um tunel escuro onde passam todos os carros com o sentido de não se atrasarem .
eu atraso-me , secalhar atrasei-me em sentido a ele  .
podes não falar , mas sinto o teu olhar , embora seja uma coisa não detectável ao toque .
faz-me lembrar quando era pequena e sai-a da escola no outono , olhava sempre para o céu para ver a primeira estrela , oh sim , dizem que a primeira(o) é sempre a(o) mais especial , e eu acreditava e ainda acredito por senti o que ninguem sente .

Sem comentários:

Enviar um comentário